terça-feira, 6 de março de 2018

George Eliot

Os nossos mortos nunca estão mortos para nós,
Até que tenhamos nos esquecido deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimo

Amor "Suas palavras me cortam a pele E eu sangro Eu rasgo meus sonhos Me viro do lado,do avesso Apago meu rastro Pago o seu preço Ar...